Marca brasileira de educação de qualidade.
0800 771 3009(11) 4367-8303

Informes do J. Piaget Sistema de Ensino

;
Voltar

O desafio de inovar


por Dulce Regina Vieira Felizardo.

 

Muitos de nós, professores, somos capazes de nos lembrar de um tempo em que a sala de aula era apenas uma sala de aula, o aluno era apenas aluno e a escola era um depósito de gente com cabeça vazia, que precisava ser preenchida com um monte de informações por anos a fio. O professor, por sua vez, como detentor do saber, é quem tinha essa tarefa.

Vivemos décadas nesse modelo educacional, o que leva, ainda hoje, muitas pessoas a se perguntarem: por que o processo de ensino e aprendizagem não poderia continuar assim? Por que, na lista de material escolar, não basta o caderno, o livro, o apontador com depósito, as canetinhas hidrocor, a lapiseira? Por que a lousa e o giz deixaram de ser vistos como ferramentas pedagógicas altamente eficazes na aquisição do conhecimento?

Entender a mudança de modelo educacional pela qual estamos passando leva-nos a refletir sobre o fato de que a educação não é mais a mesma desde o surgimento da sociedade de rede na qual estamos inseridos. Nessa sociedade, o que se busca é valorizar o conhecimento a partir de uma ressignificação. Ferramentas tecnológicas, como a Internet e tudo o que pode ser feito a partir dela, passaram a ser fundamentais, o que levou ao surgimento de um novo universo: o digital. A escola, então, antes vista como um espaço do saber, passa a ser vista como uma instituição que já não era mais capaz de, sozinha, suprir as necessidades humanas quando o assunto é conhecimento.

Tamanha mudança passou a exigir um esforço grande por parte de todos os educadores na compreensão desse novo modelo educacional. Um certo verbo passou a ser bastante significativo e muito conjugado: INOVAR.

Inovar é explorar novas ideias com sucesso, é a capacidade de mudar um cenário, de revolucionar. Aqueles que inovam ficam em posição de vantagem em relação aos demais. O fato é que, atualmente, o estímulo para a inovação na forma de ensinar nas salas de aula do mundo tem sido as novas tecnologias, como os tablets e os smartphones. Ao mesmo tempo em que é um estímulo, é um desafio, pois tecnologias móveis descentralizam os processos de gestão do conhecimento: o aprendizado pode ocorrer a qualquer hora, em qualquer lugar e de formas diferentes.

Devido à sua portabilidade, tela grande e touchscreen, os tablets, em especial, são bem vistos nas escolas que buscam um ensino baseado em desafios e em autodesenvolvimento; eles alimentam as habilidades dos estudantes do século 21, incluindo criatividade, inovação, comunicação e colaboração. Além disso, contribuem para desenvolver o pensamento criativo.

Qual será, então, o papel do professor nesse cenário? É bem provável que ele se consolide de vez como um facilitador do processo de aprendizagem na medida em que entender a importância da tecnologia como auxiliar desse processo. Ser um facilitador exige grande empenho do professor, que certamente deverá elaborar estratégias a fim de dar significado à porta que se abre para o universo do conhecimento. Deve, também, conhecer bem os alunos e conseguir promover a aprendizagem norteada pelo sucesso mediante a colaboração que passa a se estabelecer entre os pares (aluno e professor).

No entanto, temos de ter em mente uma questão quando introduzimos ferramentas como essa na nossa prática diária: nem sempre poderemos acertar com as tentativas de implementação da nova tecnologia em questão. As escolas precisam de tempo e oportunidades para errar e aprender com os erros e, assim, seguir rumo à redefinição de objetivos.

Por isso, caro professor, aposte na sinergia entre os modelos pedagógicos existentes para o aprimoramento do sistema educacional. Não substitua o velho pelo novo, mas sim una o que há de mais eficiente em cada um, e o mais importante é: exercite sua capacidade de transformar sua prática, inove sempre!


Professor  Inovar  Inovação  Tablets   Smartphones  Ferramentas Tecnológicas  J. PIAGET  Sala de Aula  Impresso + Digital  

Imprimir